Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020

BRASIL
Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020, 17h:58

Energisa

Mais de 54 mil pessoas ficaram sem energia em MS por causa das queimadas, diz Energisa

Segundo a empresa, mesmo sem atingir a rede, queimadas podem colocar em risco a distribuição de energia

Midiamax

Em 11 meses, mais de 54 mil pessoas chegaram a ficar sem energia elétrica por causa de queimadas em Mato Grosso do Sul. Os dados foram repassados pela Energisa, empresa concessionária de energia elétrica do Estado, nesta quarta-feira (12). Conforme o levantamento feito pela empresa, de 25 de julho até o momento, 28 postes de madeira atingidos pelas chamas no Pantanal foram substituídos.

Em Campo Grande, já são 1,6 mil ocorrências de queimadas e 124 autuações feitas pela Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana). O gerente de Operações da Energisa, Fernando Corradi, explica que mesmo sem atingir a rede, as queimadas colocam em risco a distribuição de energia.

“Mesmo sem atingir a rede, as queimadas podem colocar em risco a distribuição de energia, já que não é necessário que as chamas encostem nos cabos para provocar curtos-circuitos nas linhas de energia, pois o calor das queimadas pode provocar ocorrências como o rompimento de cabos e danos aos equipamentos”, destacou.

 

As ocorrências provocadas por queimadas interromperam o fornecimento de energia para mais de 54.977 clientes, dos municípios de Dois Irmãos do Buriti, Aquidauana, Porto Murtinho, Miranda, Bodoquena, Bonito, São Gabriel do Oeste, Tacuru, Rio Brilhante e Guia Lopes da Laguna.

Já de janeiro a julho deste ano, as ocorrências provocadas por queimadas interromperam o fornecimento de energia para mais de 4.691 clientes, sendo uma na Capital e 14 interferências na rede distribuídas pelo interior do estado, sendo as cidades atingidas: Anastácio, Ribas do Rio Pardo, Itaporã, Angélica, Nioaque, Maracaju, Itaquirai, Japorã, Sidrolândia, Cassilândia, Jaraguari, Sonora e Corumbá.

“Seja no campo ou na cidade, as pessoas devem redobrar a atenção. Orientamos o produtor rural a se informar com os órgãos responsáveis, como a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) ou Sindicato Rural de sua cidade, onde poderá obter orientações sobre técnicas que substituam a necessidade de uma queimada”, instrui Fernando.

Ao identificar um foco de incêndio, a pessoa deve informar o departamento de meio ambiente de seu município e o Corpo de Bombeiros. Se for próximo às redes elétricas, a Energisa deve ser acionada pelo telefone 0800 722 7272 (ligação gratuita), pelo aplicativo Energisa On ou pelas redes sociais (Facebook.com/energisa).

Campanha
A 4ª edição da campanha contra queimadas este ano tem o tema “Queimadas – Sua consciência é a cura desse mal” e foi lançada no início desta semana, durante a 11ª Sessão Ordinária do Comitê Municipal de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais e Urbanos de Campo Grande (Comif).

O objetivo é sensibilizar a população acerca das consequências das queimadas urbanas, reduzindo assim o número de ocorrências de focos de incêndio no município de Campo Grande.

O Comif é composto por 17 órgãos e entidades, que se reúnem com o objetivo de planejar, executar e monitorar ações e campanhas preventivas e/ou corretivas de educação ambiental, visando a prevenção e combate aos incêndios florestais e urbanos.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370