Quinta-feira, 09 de Julho de 2020

BRASIL
Sábado, 06 de Junho de 2020, 09h:01

DESAFIO

Riedel diz que Estado combate a pandemia, mas não deixará de crescer

Secretário mostra otimismo com novas estratégias do Governo para manter ciclo de desenvolvimento

Redação

O secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Corrêa Riedel,     não duvida do sucesso das nova estratégia governamental para garantir a retomada do desenvolvimento sem prejudicar o esforço concentrado no combate e na prevenção à pandemia do Covid-19. “Estamos diante e mais um desafio, muito mais complexo, porque são crises sobre crises. E antes de qualquer coisa, quero deixar clara a certeza de que sairemos vitoriosos, sobretudo porque temos experiência em superação”, salientou.

 A confiança de Eduardo Riedel está lastreada nestes cinco anos de mandato, nos quais o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) vem enfrentando mês a mês os impactos de uma crise econômica conjuntural que se agigantou nas duas últimas décadas. Todas as consequências recessivas – diminuição de receita, retração de investimentos, desemprego e endividamento, entre outros fatores – se intensificaram com a eclosão da pandemia.

“Ainda assim, estamos com duas frentes de ações: uma se encarrega do combate ao coronavírus e a outra faz a tarefa de manter o processo de crescimento social e econômico. A resposta é dada no dia-a-dia e, graças a Deus e ao planejamento, com sucesso”, afirma. O secretário destaca que agora esse processo ganha um elemento inovador, nascido em horas de emergência: a criação do Comitê Gestor do Plano de Retomada Pós-Crise da Covid-19. O colegiado reunirá diversas secretarias estaduais, além da Controladoria-Geral (CGE) e da Procuradoria (PGE) em ações transversais.

nejar ações estratégicas que impulsionem a retomada do crescimento e do desenvolvimento econômico e social, que foram afetados pela pandemia”, explica Riedel. Enquanto esse colegiado executa as diretrizes específicas para atingir metas específicas da pauta, o governo segue no curso das intervenções editadas para o combate e a prevenção à pandemia.

Os resultados da estratégia de planejamento do governo podem ser constatadas em acontecimentos concretos, como a execução de um conjunto mínimo de obras na capital e no interior, por meio do Programa Governo Presente, que atende os 79 municípios, e ainda no cumprimento de compromissos inadiáveis, como a manutenção de serviços essenciais, sobretudo os que não foram suspensos por causa da doença, e a quitação em dia da folha de pagamentos do funcionalismo, que no mês de maio contou com o auxílio emergencial da União, que liberou para o estado R$ 702 milhões, dos quais R$ 80 milhões para aplicar na saúde.

DENTRO.jpg

 

PANDEMIA – Riedel ressalta que o Estado entra no seu momento mais desafiador no contexto da pandemia do coronavírus. Mais de 120 ações pontuais e gerais, por meio de decretos ou iniciativas articuladas pelos órgãos governamentais – como as parcerias – estão em prática. A distribuição de máscara, que contemplava as comunidades mais vulneráveis, como os índios e os moradores de rua, agora será feita também de forma mais ampla. São várias instituições, segundo Riedel, que e unem nas parcerias para colaborar com a proteção da sociedade, como a Energisa, as universidades, clubes de serviço, sindicatos e todas as 79 prefeituras.

“Mas de nada adianta o governo editar medidas, distribuir protetivos e fazer outras ações se a sociedade não fizer sua parte. É essencial que os protocolos científicos sejam cumpridos, para que saiamos o mais rápido possível desta situação”, diz. A observação de Riedel tem preocupante razão: no meio da semana Mato Grosso do Sul atingiu a marca de 37,3% de isolamento social, um índice baixíssimo e bem distante da média satisfatória definida pela Organização Mundial de Saúde, que é de 70%.

 Na manhã de sexta-feira, 5, as autoridades sanitárias confirmava que Mato Grosso do Sul havia notificado 1.997 casos de Covid-19 em 51 municípios, com um total de 20 óbitos. A alta concentração de pessoas nas ruas reflete no baixo isolamento social. E isso tem relação direta com a velocidade de contágio do vírus. O Estado já se aproxima dos dois mil casos.

 
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370