Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

BRASIL
Sexta-feira, 14 de Junho de 2019, 14h:46

Veja o vídeo

Trabalhador é humilhado e acusado de furto por segurança do Comper

Notícia Max

Foto:Reprodução Internet

De acordo com o boletim de ocorrência, em que a reportagem do Notícia Max teve acesso, fato foi registrado por volta das 17h, quando a vítima saiu do serviço e decidiu comprar uma caixa de leite Piracanjuba com 12 unidades para o filho.

Segundo a vítima contou a Polícia Militar na Central de Flagrantes, quando ele saia do estabelecimento logo foi abordado por um dos seguranças do supermercado que com a motocicleta dele esbarrou na moto da vítima impedindo ele de sair do estacionamento até ser revistado. O segurança do local gritava: "Peraí rapaz você roubou as coisas no mercado.

Tira a camisa e abre a caixa de leite". Mas, R.M.D se defendeu e disse: "Não roubei nada! Sou trabalhador", diz trecho do boletim. Assim, o segurança passou a conversar com alguém pelo telefone que informava que não encontrou nada roubado com o homem e que inclusive ele estava com a nota da compra."Tem certeza? que ele roubou?", perguntou.

Um amigo da vítima foi até o local após ser chamado e filmou toda a situação delicada, que ocorreu na presença de outras pessoas. Depois do ocorrido, o segurança do supermercado entregou outra caixa de leite fechada para o trabalhador e depois foi orientado pelo amigo a acionar a Justiça.

Indenização

Esta não é a primeira vez em que funcionários do supermercado constrangem ou acusam clientes. Em maio deste ano, por exemplo, o juiz Yale Sabo Mendes condenou o Comper a pagar R$ 15 mil, a título de danos morais para Luiz Carlos da Silva, que foi acusado por funcionários de receber duas vezes o troco no valor de R$ 13.75. 

Luiz também foi abordado no estacionamento e acusado de ter recebido o troco em dinheiro do caixa duas vezes.

 Mas, em defesa o Comper alegou que a abordagem aconteceu de forma diferente, não tendo acusado o cliente de qualquer atitude dolosa, e, sim o cliente agiu de forma alterada e agrediu verbalmente os funcionários.

 Outro caso

Em 2017, o Comper também indenizou uma consumidora no valor de R$ 35 mil por danos morais porque acusou a vítima falsamente de furto em uma loja de Várzea Grande. A decisão foi da juíza Ester Belém Nunes, da 1ª Vara Cível. 

Conforme a denúncia, caso foi registrado no dia 11 de janeiro de 2015, quando a mulher foi com duas amigas ao local fazer compras e o chinelo arrebentou. Assim, uma das amigas comprou outro chinelo e aguardou a amiga na porta. Porém, na saída com as compras a cliente também foi acusada de pegar o produto e não paga por ele. A nota fiscal foi apresentada na sala da gerente que extraviou o documento e ainda acusou a mulher de roubar também um aparelho celular. 

Todas as denúncias foram comprovadas e a cliente foi indenizada.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370