Terça-feira, 19 de Março de 2019

COLUNISTAS
Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2019, 09h:01

Bosco Martins

Blog do Bosco

Prática, concisa é a resenha diária de Bosco Martins. Em poucos minutos você já sai de casa sabendo o que há de importante.

26 Fev 2019

Vizinhos descartam intervenção na Venezuela

O Grupo de Lima, que reúne 14 nações do continente, reconheceu o líder da oposição e autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, como representante do país no colegiado, mas rejeitou uma ação militar contra o governo de Nicolás Maduro. O tom mais forte, claro, ficou por conta de Mike Pence, vice-presidente dos EUA, que prometeu novas sanções contra Maduro e exortou os demais países a fazerem o mesmo.

Representando o Brasil no encontro, o vice-presidente Hamilton Mourão defendeu o diálogo com os militares venezuelanos que dão sustentação ao regime. “Não tem outra solução, enquanto ele tiver apoio militar. A população contrária a Maduro está desarmada e tem que estar, porque senão iríamos para uma guerra civil que seria horrível para o continente”, disse Mourão. (Globo)

A oposição venezuelana errou o cálculo sobre o que poderia acontecer no último sábado, com a tentativa de levar ajuda humanitária ao país, e a saída de Maduro ainda demora. Essa é a avaliação da diretora do programa latino-americano do Wilson Center (EUA), Cynthia Arnson. Para ela, é um momento de “frustração e confusão” por parte da oposição, que vai ter de recalcular sua estratégia. (Folha)

O líder do Partido Trabalhista britânico Jeremy Corbyn anunciou ontem apoio à realização de um novo referendo para decidir que o Reino Unido deixe ou não a União Europeia. Paralelamente, Corbyn pretende apresentar uma emenda ao projeto de Brexit da primeira-ministra conservadora, Theresa May, incluindo, entre outros temas, uma união alfandegária permanente com o continente. Segundo trabalhistas, na cédula do novo referendo o eleitor escolheria entre o plano de May e a permanência na EU. O movimento veio após o partido perder oito membros do Parlamento, em meio a críticas sobre a postura dúbia de Corbyn em relação ao Brexit.

O projeto de reforma da previdência dos militares, prometido para o mês que vem, deve manter a paridade entre ativos e inativos e a integralidade, ou seja, ao passar para a reserva, o militar leva seu salário integral. Segundo fontes do governo, os pontos foram classificados como inegociáveis. A reforma mexerá com o tempo de serviço e o percentual das contribuições. (O Globo)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), alertou nesta segunda que o governo ainda não tem maioria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para aprovar a reforma. A comissão, que só será instalada no dia 12 de março, é o primeiro passo para qualquer projeto tramitar na Casa. (Globo)

E Carlos Bolsonaro volta a atuar no governo, comandando uma estratégia de comunicação em redes sociais para angariar apoio à reforma. (Folha)

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral admitiu pela primeira vez, em depoimento ao MPF, que recebeu suborno em diversas obras realizadas em seu governo. Condenado a penas que somam quase 200 anos de prisão, ele até hoje tinha usado de meias palavras para admitir somente caixa 2 eleitoral. Cabral disse ainda que seu ex-chefe da Casa Civil Régis Fichtner, que está preso e a quem chamou de primeiro-ministro de seu governo, sabia de todas as transações. O ex-governador afirmou que Fichtner formava o núcleo duro do esquema, junto com ele, o ex-secretário de governo Wilson Carlos, e o ex-governador Luiz Fernando Pezão, que, aliás, também está preso.

Gilmar Mendes e a mulher não foram os únicos alvos de fiscais da Receita Federal. A advogada Roberta Maria Rangel, mulher do ministro Dias Toffoli, presidente do STF, e a ministra Isabel Gallotti, do STJ, também são citadas na investigação contra 134 agentes públicos feita por uma força-tarefa da Receita contra fraudes fiscais. As personalidades investigadas foram escolhidas a partir do cruzamento de dados sobre aumento de patrimônio. Toffoli disse, via assessoria, que a mulher não foi intimada e que seus impostos passaram pelo crivo da Receita. Já Gilmar Mendes, em entrevista, comparou a ação dos ficais aos métodos da KGB soviética e da Gestapo nazista. (Estadão)

A investigação provocou uma onda de solidariedade no Judiciário, que promete reagir, reduzindo o poder dos fiscais da Receita. (Folha)

Mônica Bergamo: “Pelo menos um dos dossiês elaborados pela equipe da Receita Federal que investigou Gilmar Mendes e outros 133 agentes públicos, foi enviado para Marco Aurelio da Silva Canal, supervisor da Equipe de Programação da Operação Lava Jato.” (Folha)

Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, pediu à Justiça do DF que obrigasse a Folha de S.Paulo a retirar da internet 13 matérias que apontam o envolvimento dele com candidatas laranja do PSL, seu partido, em Minas nas últimas eleições. A juíza negou a liminar, afirmando que os documentos apresentados não permitiam concluir que as reportagens eram mentirosas e comparando o pedido a censura. Segundo a série de reportagens, Antônio, presidente do PSL mineiro, patrocinou o lançamento de três candidatas que receberam R$ 279 mil do partido, oriundos do Fundo Eleitoral para a campanha. Parte do dinheiro teria sido repassado a empresas de pessoas ligadas ao ministro, e não há provas de que as candidatas tenham feito de fato campanha. (Folha)

HEALTHTECH

A francesa Floriane Vintras tinha desde a infância uma paralisia parcial que, com o tempo, se agravou e fez com que passasse os últimos dois anos numa cadeira de rodas. Agora ela está recuperando os movimentos graças a um exoesqueleto desenvolvido pela startup Wandercraft, com sede em Paris. Sensores e algoritmos “compreendem” o movimento que ela quer fazer, e o equipamento o executa, atuando também como uma espécie de fisioterapia nos músculos e articulações das pernas de Floriane.

A má distribuição de médicos é um dos problemas crônicos da saúde brasileira, com a maioria dos profissionais concentrados nos grandes centros das áreas mais ricas do país. Uma das formas de atenuar esse problema é a Telemedicina, que usa modernas tecnologias de informação para troca de experiências entre profissionais. No Piauí, os médicos do hospital do SUS na cidade de Floriano estão conectados aos colegas do célebre Albert Einstein, de São Paulo. O Conselho Federal de Medicina debate agora a possibilidade de usar a Telemedicina no atendimento a pacientes em locais de difícil acesso. (Estadão)

Não é possível discutir o amanhã de uma metrópole sem discutir saúde. Por isso, o ciclo de palestras Cidade do Futuro, da prefeitura de São Paulo, abriu espaço para startups do projeto Cubo Health, que desenvolvem novas tecnologias e soluções na área de atendimento médico e apoio a clínicas e profissionais. Entre os exemplos apresentados estava a GeneOne, cujos exames de mapeamento genético identifica patologias e predisposições a doenças, o que abre caminho para soluções de saúde individualizadas.

VIVER

A Igreja Católica foi sacudida por uma bomba. O cardeal australiano George Pell, tesoureiro do Vaticano e conselheiro do Papa Francisco, foi condenado pela justiça de seu país por cinco casos de abuso infantil. A condenação de Pell, de 77 anos, aconteceu em dezembro, mas só agora veio a público. Em pelo menos um dos casos houve estupro; nos outros, ato indecente com ou na presença de crianças, todos ocorridos no fim dos anos 1990. Pell, cujo tempo de prisão ainda não foi determinado, disse que vai recorrer, e o Vaticano ainda não se manifestou.

O Ministério da Educação enviou para as escolas do país um e-mail pedindo a leitura de uma carta do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, e orientando que, depois disso, os responsáveis pelas escolas executassem o Hino Nacional e filmassem as crianças durante o ato. No texto, ministro cita as frases “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”, usadas por Bolsonaro desde a campanha. Criticada pela medida, a pasta afirmou que o comunicado enviado às escolas apresenta um “pedido de cumprimento voluntário” e que “a atividade faz parte da política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais”.

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, discursou ontem na sede da (ONU, em Genebra, na Suíça. Assegurou que se comprometerá com “os mais altos padrões de direitos humanos” e com a “defesa da democracia”. Destacou que lutará para garantir os direitos das mulheres, com atenção especial a casos de feminicídio e abuso sexual. E, embora não tenha mencionado a palavra “aborto”, salientou que defenderá o direito de todos “à vida desde a concepção”. (Globo)

Damares também afirmou que o Brasil segue comprometido com a proteção dos “corajosos defensores de direitos humanos”. Não mencionou a morte de Marielle Franco, prestes a completar um ano, nem a saída do deputado Jean Wyllys do país, depois de ameaças de morte que ele sofreu por conta de sua militância em prol das pessoas LGBTI. “Por que citar tão somente Marielle? A gente poderia fazer uma lista. E a gente entende que este não era um ambiente de prestação de contas do caso”, respondeu a ministra quando questionada. (Globo)

A prefeita de Seattle, Jenny Durkan, planeja mudar a regulamentação para novos prédios não-residenciais da cidade, obrigando que 10% das vagas em todas as garagens tenham zonas para recarga de carros elétricos. Faz parte da política de tornar a capital do estado de Washington neutra em emissão de carbono até 2050.

CULTURA

Passada a noite de festa do Oscar para a Netflix, a plataforma divulgou o teaser de seu novo filme O Irlandês. O elenco é de peso: Al Pacino, Robert De Niro e Harvey Keitel e Joe Pesci. O longa contará ainda com a direção de Martin Scorsese.

O Sated, Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões do Estado de São Paulo, recebeu denúncias de abusos trabalhistas na produção do musical O Fantasma da Ópera. Segundo as acusações, a produtora Time for Fun não tem aceitado atestados médicos e, quando artistas atrasam, têm uma diária completa descontada dos salários. Além disso, durante os ensaios, a produção pagaria 50% dos salários — a lei regulamenta que o ensaio deve ser computado como trabalho efetivo. Vale lembrar que o debate sobre as condições de trabalho em musicais não é isolado. No início do mês, atores da Broadway encerraram uma greve de cinco semanas após chegarem a um acordo que concede a eles 1% de participação nos lucros de espetáculos que ajudaram a desenvolver. (Folha)

Quase ‘quebrou a internet’ a foto de Lady Gaga e Madonna abraçadinhas após o Oscar. Alguns fãs alimentavam uma rixa entre as ‘rainhas do pop’. Agora, eles comemoraram a paz no mundo da música e também a vitória sobre a rivalidade feminina.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370