Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

COLUNISTAS
Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2019, 08h:45

Crônica do Samá

Lincoln Samá

O Pródigo da Pós Modernidade

Voce sabe o que é Pródigo? Não. A maioria das pessoas não sabem o que quer dizer pródigo. Pródigo é Gastador, Esbanjador, Perdulario, o que dissipa seus proprios bens. Somos cristãos e nas missas e cultos sempre ouvimos mensagens com este tema do filho pródigo. É aquela história daquele jovem que trabalha na fabrica do Pai como gerente comercial, ele tem outro irmão que faz o mesmo oficio; ele enjoa de tudo e decide sair pelo mundo buscando o seu próprio negocio, para tanto pede ao pai sua parte na herança, a parte da mãe, e o pai dá-lhe, e este vaza.
Agora ele vai investir na sua propria empresa, pois na empresa de carnes e frigorificos do pai ele enjoara. Ele vai começar por cima, como muita grana, vai ser próspero; mas antes ele decidi ser pródigo, pega aquela grana preta e começa a gastar com os prazeres da vida, dando ao seu coração tudo o que ele pede. Interessante que do coração procedem as saidas da vida, e se mau orientado, leva pro caos. Este jovem rapaz(mas como estamos falando do pós moderno, pode ser a Filha) , resolve tomar todas as bebidas, curtir todos os sentimentos, e esbanja com os amigos, o seu dinheiro, sua saude, a sua liberdade. Dinheiro e saúde não suportam desaforos. Ele gasta tudo, perde tudo e vai comer comida que é dado aos porcos.
Quando voce usa a sua liberdade sem maturidade, voce constrói o seu próprio chiqueiro. Mas o moleque biblico tem virtude, ele é homem de pedir pra sair, reconhecer que gastou tudo e foi parar no chiqueiro, é homem de reconhecer de dentro do chiqueiro que fez bobagens e mais homem ainda, de voltar e pedir perdão ao pai. Ele diz ao Pai pra recebe-lo agora não mais como gerente comercial, mas como um dos empregados, ao que o Pai o abraça, dá-lhe um banho, coloca nele a melhor roupa, e no seu dedo um anel de filho e dá uma grande festa.
Claro que aqui temos uma familia em crise. Tragamos pra pós modernidade. O pai é referencia, talvez dominador, talvez o chato; a mãe é, a mãe. Não aparece pra nada, mas deu a luz, alimentou, cuidou, lavou e passou... e foi omissa. O filho, talvez filho de mamãe, que embora trabalhador nas coisas da familia, queria era gastar, viver, curtir, beber e para tanto tem que se apartar do Pai, que é o que dita as regras. A mãe é conivente com o filho... e ele chega no pai, pega a sua liberdade e resolve viver do jeito que quer, a mãe observa, nunca falou nada e quando foi falar não tinha força pra falar. Agora só resta observar o filho gastar toda energia que a liberdade lhe proporciona.
É a mesma história do passado que se repete, com certeza com endereços distintos, nomes distintos, motivos distintos, porem com uma coisa em comum: A Prodiguidade. Os filhos de hoje querem Gastar as suas vidas, com uma liberdade que os escraviza, que na maioria das vezes os leva pro chiqueiro das drogas licitas e ilicitas, e a primeira coisa que fazem é sair da visão, dos olhares do Pai, pois este tem sempre um olhar mais corretivo e eles não querem ser corrigidos. Querem gastar as suas vidas. Olha a juventude onde esta, voce verá, que está de mal a pior. Deus o Pai, esta no mesmo lugar, só esperando que venha do seu filho o pedido de socorro. Ele vai fazer festa, colocar uma veste nova, um anel de filho e esta preparando uma festa.
O filho prodigo biblico teve coragem de reconhecer seus erros. Mas não é facil reconhecer, não é facil retroceder. O Pai, olha do alto, cada derrota de nós filhos, atente a sua voz... Ele está esperando que voltemos para o lar.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370