Taxa de limpeza urbana
09.11.2017 | 09h06 - Atualizado em 09.11.2017 | 09h07
Tamanho do texto A- A+

Vereadores pedem "justiça social" nos valores cobrados da taxa do lixo

Jeozadaque Garcia

A Prefeitura e a Câmara Municipal analisam a viabilidade de transferir a taxa de limpeza urbana, hoje inclusa no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), para a conta de luz. A mudança possibilitaria que o valor fosse pago em 12 parcelas durante o ano.

A proposta foi apresentada pelo secretário Municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, que se reuniu esta tarde com os vereadores. Atualmente, a taxa é cobrada de edificações e terrenos e, caso ocorra a mudança, poderá “ficar igual e socialmente justa”, segundo o Executivo.

O presidente da Casa de Leis, vereador Prof. João Rocha, lembra que a proposta ainda é embrionária e será discutida amplamente no legislativo antes de ir para votação.

“Isso mostra o bom relacionamento entre os poderes. É uma nova forma de tratamento que tem sido estabelecida. A população vai entender a proposta e tudo será feito dentro da legalidade”, afirmou.

A proposta, além de aliviar no bolso do consumidor, já que a taxa será diluída nos 12 meses do ano, deve aumentar a arrecadação do município, já que imóveis isentos do IPTU também não pagam a taxa de limpeza.


Voltar 




Preencha o formulário clicando no botão abaixo e seja o primeiro a comentar esta matéria.
Comente está matéria

Sua Opinião

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para Governador de MS?

André Puccinelli (PMDB)

Reinaldo Azambuja (PSDB)

Odilon de Oliveira (PDT)

  • votar
  • parcial
Copyright © 2012 Jornal do Ônibus - Todos os direitos reservados