02.12.2017 | 12h14 - Atualizado em 02.12.2017 | 12h15
Tamanho do texto A- A+

Pedro Chaves lamenta rejeição de projeto que diminuiria preço das passagens aéreas

Carla Eleonora Sguissardi

O senador Pedro Chaves (PSC) lamentou a rejeição do projeto de resolução 55/2015, que dispõe sobre alíquota máxima do combustível da aviação. A medida traria importantes benefícios para o Brasil, pois diminuiria o preço das passagens aéreas e, ainda, aumentaria o número de vôos entre as cidades.

.

 

No caso de Mato Grosso do Sul, a alíquota que é de 17%, seria reduzida para 12% e essa porcentagem seria a única cobrada em todo o País. “Esse projeto seria extremamente importante e traria um avanço para todo o Brasil. Infelizmente o Plenário do Senado rejeitou a proposta”, destacou Pedro Chaves.

Segundo ele, o custo do combustível corresponde a 40 % do custo da aviação e a limitação de um teto para a alíquota provocaria diversos pontos positivos para o setor. “Além da redução das passagens aéreas, também seria reduzido o preço do táxi aéreo e, ainda, aumentaria a oferta de mais de 200 voos no País.  Além disso, seria diminuído o preço da aviação agrícola o que influenciaria positivamente o agronegócio que é tão importante para Mato Grosso do Sul”, ressaltou o senador.

Apesar de não ter sido aprovado, o projeto deverá ser novamente apresentado no ano que vem. O senador espera que o Plenário tenha mais sensibilidade e aprove a matéria que será tão benéfica para a população. “Vou reapresentar o projeto em 2018 e estou confiante que ele será aprovado. Não podemos deixar que medidas tão importantes como essa sejam reprovadas ou simplesmente deixadas de lado”, finalizou.


Voltar 




Preencha o formulário clicando no botão abaixo e seja o primeiro a comentar esta matéria.
Comente está matéria

Sua Opinião

Você é a favor do porte de armas para qualquer pessoa?

Sim

Não

  • votar
  • parcial
Copyright © 2012 Jornal do Ônibus - Todos os direitos reservados