18.12.2017 | 08h10 - Atualizado em 18.12.2017 | 08h11
Tamanho do texto A- A+

Reinaldo Azambuja entrega cesta de Natal para famílias do Vale Renda Indígena

Mais de 14 mil famílias indígenas de Mato Grosso do Sul cadastradas no programa Vale Renda Indígena estão recebendo a 13ª cesta, que contém produtos natalinos. “Essa iniciativa nasceu da sensibilidade do governador Reinaldo Azambuja no atendimento à população indígena. Em visita a algumas aldeias ele viu a situação e recebeu o pedido para que as famílias recebessem a cesta de Natal”, afirmou Elisa Cleia Nobre, titular da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast).

A secretária explicou antes do governador Reinaldo Azambuja assumir, as famílias indígenas recebiam a cesta básica de alimentos a cada 45 dias. “Passamos a entregar uma cesta para cada família todos os meses”, afirmou, acrescentando que tem sido compromisso do atual Governo desenvolver ações com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das comunidades indígenas do Estado.

.

 

Na área da saúde, no mês passado, em parceria com instituições como a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Funai, Hospital de Câncer Alfredo Abrão e Hospital de Barretos, a gestão Reinaldo Azambuja levou para aldeias da região de Miranda o programa A Saúde Mais Perto de Você Indígena, quando feitos mais de três mil atendimentos.

A administração estadual também realiza outras ações importantes nas aldeias. Por meio do Comitê Gestor Estadual para Erradicação do Sub-registro Civil de Nascimento e Acesso à Documentação Básica (Ceesrad), os indígenas estão tendo acesso à documentação como certidão de nascimento e o RG. Só em Porto Murtinho, em outubro, foram 400 RGs entregues.

E a conquista dos documentos foi importante para que os índios de Mato Grosso do Sul sejam contratados para trabalharem nas lavouras de maçã em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Com o RG, eles puderam tirar a Carteira de Trabalho para serem contratados pelas empresas de frutas desses dois estados. Atualmente, quase 400 índios estão trabalhando o raleio das macieiras e no final de janeiro as empresas pretendem contratar a mão de obra indígena para a colheita da safra.

O Governo do Estado investiu ainda R$ 947.659,60 em obra que beneficiou as 50 famílias que vivem na aldeia Uberaba, na região de Porto Índio, no Pantanal. O investimento foi na EE Indígena João Quirino de Carvalho, Toghoponãa. Foram construídas três salas de aula, alojamentos masculino e feminino, banheiros, refeitórios, cobertura, esquadrias e pisos foram trocados e a cozinha e banheiros foram reformados e a unidade escolar recebeu pintura nova.

Presença do governo Reinaldo Azambuja também na área da agricultura indígena, por meio do Programa de Apoio às Comunidades Indígenas de Mato Grosso do Sul (Proacin). Desenvolvimento pela Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), o Proacin dá suporte para a agricultura familiar indígena, com assistência técnica e fornecimento de sementes. Em dois anos de existência, já foram investidos cerca de R$ 1 milhão no Proacin.

Paulo Yafusso – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Foto: Chico Ribeiro


Voltar 




Preencha o formulário clicando no botão abaixo e seja o primeiro a comentar esta matéria.
Comente está matéria

Sua Opinião

Você é a favor do porte de armas para qualquer pessoa?

Sim

Não

  • votar
  • parcial
Copyright © 2012 Jornal do Ônibus - Todos os direitos reservados