Governo do Estado
02.04.2018 | 07h55 - Atualizado em 02.04.2018 | 08h56
Tamanho do texto A- A+

Em três anos, servidores estaduais recebem aumento de 33,23%

Considerando promoções e outras conquistas, aumento salarial foi quase 100% superior à inflação.

Paulo Fernandes

Com o reajuste proposto pelo Governo de Mato Grosso do Sul de 3,04% para todos os efetivos e convocados neste ano, a folha salarial dos servidores estaduais terá recebido um aumento acumulado de 33,23%, nos últimos três anos, considerando reajustes, promoções e correção de distorções salariais. O índice foi apresentado aos servidores na semana passada, no auditório da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), por meio do Fórum Dialoga.

.

 

É quase o dobro da inflação no período, que foi 17,67% (para o período de maio de 2015 a janeiro de 2018), de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA).

O reajuste proposto para este ano será pago para os 69.885 efetivos e cerca de seis mil convocados. O índice para este ano é referente ao IPCA de maio de 2017 a abril de 2018, estimados os meses de março e abril pela média mensal dos últimos 12 meses.

As promoções são o principal instrumento para o ganho salarial dos servidores no governo de Reinaldo Azambuja. Nos três anos, 34.319 servidores receberam promoções ou progressões funcionais. A fila represada de promoções foi zerada. Na Polícia Militar, havia servidor há 20 anos esperando pela ascensão na carreira.

Com essas conquistas, a folha salarial anual saltou de R$ 5,507 bilhões em 2014 para 7,249 bilhões em 2017 – um acréscimo de 32%. O crescimento da folha foi de R$ 1,594 bilhão. Entre as categorias mais beneficiadas com os reajustes estão os 27 mil professores. Os docentes da Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul recebem um dos melhores salários do Brasil.

A gestão de Reinaldo Azambuja reafirmou também vários compromissos com o funcionalismo: o pagamento dos salários em dia, o diálogo permanente com os servidores; desenvolvimento das carreiras baseado no desempenho e correção das distorções funcionais e salariais. O reajuste ainda precisa ser aprovado pelos deputados estaduais.

Secretário de Estado de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, afirmou que o Governo priorizou manter os pagamentos em dia. “O governo de Reinaldo Azambuja vem trabalhando com uma palavra: responsabilidade”, disse.


Voltar 




Preencha o formulário clicando no botão abaixo e seja o primeiro a comentar esta matéria.
Comente está matéria

Sua Opinião

Você é a favor do porte de armas para qualquer pessoa?

Sim

Não

  • votar
  • parcial
Copyright © 2012 Jornal do Ônibus - Todos os direitos reservados