07.02.2018 | 08h17 - Atualizado em 07.02.2018 | 08h19
Tamanho do texto A- A+

Preço do botijão de gás cai 6% em Campo Grande

Cotação passou de R$ 76,44 em média para R$ 71,87 em 4 semanas

Correio do Estado

Na contramão dos demais combustíveis, o preço médio do gás de cozinha teve queda de 6% em Campo Grande e 2,6% no Estado em quatro semanas, de acordo com levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

.

 

Enquanto na Capital o botijão caiu de R$ 76,44 para R$ 71,87, no Estado a média recuou de R$ 75,41 para R$ 73,44. Apesar da ligeira recuperação, quando considerada a média mensal de fevereiro, o consumidor ainda está pagando de 8% a 14% mais caro pelo gás de cozinha em relação aos preços praticados um ano atrás. 

Se depender de levantamento do Sindicato das Micro, Pequenas Empresas e Revendedores Autônomos de GLP (Sinpergasc/MS), o impacto sobre o bolso da população pode ser ainda maior no comparativo anual.

“Fizemos levantamento do que mudou de 2017 para 2018 e verificamos que houve um aumento de 59% (no valor do gás), enquanto em janeiro a redução anunciada pelo governo federal foi de 4% e a inflação anunciada no ano foi de 3,4% aproximadamente. Então as contas não fecham”, explica o dirigente da entidade, Vilson de Lima.

Em relação às cotações do mercado, prossegue, os preços praticados na praça de Campo Grande variam de R$ 71 a R$ 80, considerando os formalizados. “Entre R$ 57 e R$ 70, a maioria é gás adulterado e o grande problema é que não tem fiscalização, trabalho que teria que ser feito pela ANP, a não ser que haja uma denúncia e entre na esfera criminal”, alertou.

Ainda conforme o presidente do Sinpergasc, com a nova política da Petrobras, agora o reajuste vai ser trimestral e o próximo percentual vai ser aplicado em março, “mas diante da realidade do País, não acreditamos em nova redução”.


Voltar 




Preencha o formulário clicando no botão abaixo e seja o primeiro a comentar esta matéria.
Comente está matéria

Sua Opinião

Você é a favor do porte de armas para qualquer pessoa?

Sim

Não

  • votar
  • parcial
Copyright © 2012 Jornal do Ônibus - Todos os direitos reservados