Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

CULTURA
Terça-feira, 04 de Dezembro de 2018, 08h:32

Cultura

Artesãos levam belezas de MS à Feira Nacional com apoio do Governo do Estado

Marcio Breda

Mais uma vez a arte produzida por artistas de nosso Estado e inspiradas nas belezas sul-mato-grossenses estarão presentes na Feira Nacional do Artesanato, que acontece de 4 a 9 de dezembro em Belo Horizonte (MG). A participação e comercialização de peças do nosso artesanato acontece com o suporte da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), que garante o transporte de centenas de obras até o local de exposição.

Participam da Feira artesãos vinculados à Associação de Produtores de Artesanato e Artistas Populares do Mato Grosso do Sul e da União Estadual dos Artesãos do Estado de Mato Grosso do Sul. Já dentre os artesãos individuais foram selecionados Ana Vitorino da Silva Leodério e Ariele Verdigilio, que levará peças da Aldeia Kadiwéu Alves de Barros, na região de Porto Murtinho.

A participação e comercialização de peças do nosso artesanato acontece com o suporte da FCMS.

As peças do artesanato sul-mato-grossense ocuparão um espaço de 60 metros quadrados especialmente dedicado à colorida e diversificada arte produzida em diferentes pontos do Estado.

A Feira Nacional do Artesanato contará também com a participação de Cláudia Cristina Benites Veiga Castelão e Silvia Stumpo, que irão expor suas obras no espaço Sebrae, cada uma com um estande de 6m².

Quem também participa do evento é o mestre artesão Rodrigo Avalhaes Marçal, que terá obras expostas no espaço de 16m² especialmente dedicado aos grandes “professores” desta arte. Especialista em peças de cerâmica, Rodrigo é filho de Júlio Cesar Nunes Rondão, que deixou grande legado no artesanato de Mato Grosso do Sul, sendo considerado um dos grandes mestres artesãos da Arte Popular.

O mestre artesão Rodrigo Marçal terá obras expostas na Feira.

Seus aprendizes buscam exprimir a sutileza e a autenticidade dada por ele a peças que se tornaram símbolo do Estado, como as Onças, vendidas na Casa do Artesão de Campo Grande e fora do Estado.

Rodrigo também participou do projeto Sapicuá Pantaneiro – que nasceu em 2003 com o objetivo de resgatar, desenvolver e incentivar o artesanato da região do Pantanal de Mato Grosso do Sul, preservando a natureza, a cultura e suas tradições.

Valorização

A FCMS, por meio da Gerência de Artesanato, desenvolve políticas públicas que proporcionam a geração de emprego e renda e a inclusão social. Busca ainda a organização de núcleos de artesanato nos municípios, a inclusão do artesanato sul-mato-grossense no mercado competitivo, a melhoria da qualidade de vida dos artesãos e a divulgação da cultura regional.

O Estado já foi representado em mais de 21 Feiras Nacionais de Artesanato nos últimos anos: Finnar (Brasília), Arte Santo (Vitória / ES), Mãos de Minas (MG), Salão Internacional de Artesanato (Brasília), Fenearte (Olinda / PE), Brasil Original (São Paulo / SP), Feira de Tiradentes (MG), Craft Design (São Paulo / SP), Brasil Central Week – Edições Brasília e Mato Grosso do Sul. Participaram 20 núcleos de produção artesanal e mais de dois mil artesãos de todas as regiões do Estado.

Outras informações podem ser obtidas na Gerência de Desenvolvimento de Atividades Artesanais pelos telefones (67) 3316-9107 / 9152 ou pelo e-mail (artesanato.fcms@gmail.com).

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370