Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

CULTURA
Quarta-feira, 02 de Outubro de 2019, 08h:44

Blues e Derivados

Programa Blues & Derivados comemora 24 anos com Mostra de Cinema no MIS

Karina Lima

O Museu da Imagem e do Som, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, realiza nesta semana (2 a 4 de outubro) a Mostra Blues e Derivados, em comemoração aos 22 anos do Programa de mesmo nome, da FM Educativa 104,7. O programa é apresentado pelo jornalista Clayton Sales, que também faz a curadoria da Mostra.

O programa Blues & Derivados estreou em 14 de outubro de 1995, na FM Educativa, e sempre esteve no ar nos fins das tardes de sábado. No início, além de Clayton Sales, atuavam também os jornalistas Alexandre Maciel e Jaime Rodrigues. Ficou fora do ar de 2007 a março de 2011, quando voltou, sempre aos sábados.

“O programa surgiu, na verdade, de um outro programa já existente na Rádio Alternativa da UFMS, o Blues e Poesia, que era apresentado pelo falecido Luiz Chagas. A partir de 1994 o Luiz deixou a Rádio Alternativa para trabalhar na grande imprensa e ofereceu-nos o programa. Quando a FM Educativa iniciou suas atividades, o diretor Lizoel Costa nos chamou e levamos o Blues & Derivados, nome inspirado num disco do guitarrista brasileiro Nuno Mindelis. Este nome atende a proposta do programa, que é tocar desde blues a soul, jazz e até rock’n’roll”.

Blues & Derivados é em formato de revista. Atualmente são três horas de programa, sempre aos sábados, a partir das 17 horas, com uma proposta didática. “Nós falamos dos artistas, contamos histórias, fazemos entrevistas, falamos sobre o contexto que envolve o blues, a segregação racial nos Estados Unidos, o universo sentimental do Blues, tocamos músicas conectadas com sua história, falamos sobre lançamento de álbuns, shows, às vezes tem até música ao vivo no estúdio”, diz Clayton.

O apresentador e produtor do programa explica que o blues é um gênero musical que é uma expressão mais urbanizada do negro norte-americano. “O blues, de fato, nasceu no campo, nas fazendas, mas a estrutura do blues se estabeleceu depois que os escravos foram libertados, foram buscar trabalho nas cidades e não encontraram. Expressa sentimentos mais tristes, melancólicos, de perda. Mais tarde agregou também o universo das danças, festas, sensualidade. Surgiu da necessidade de um povo expressar suas dores, sentimentos, a tristeza social por conta do racismo e da pobreza. Hoje já se diversificou bastante, e tem mais humor”.

A ideia de comemorar os 24 anos da estreia do programa com uma mostra de cinema veio a partir da parceria com a Fundação de Cultura. “Pensei numa forma de comemorar oferecendo às pessoas um evento a que todos tenham acesso e que seja gratuito. Fazer essa parceria com o MIS para a Mostra Cinema e Blues era um sonho que eu tinha porque sou fã de cinema e gosto da maneira como o cinema mostra o blues, com histórias de romance, o racismo a questão social e a música como oportunidade”, finaliza Clayton.

Confira abaixo a programação, a sinopse dos filmes, e participe!

02/10 – quarta-feira: The Commitments – Loucos pela Fama (Irlanda/EUA/Inglaterra/1991) Diretor: Alan Parker

Sinopse: O drama musical conta a história de um morador do subúrbio pobre de Dublin que sonha em ser empresário do ramo da música. Então, ele consegue formar uma banda de soul com talentosos moradores das redondezas da capital irlandesa, mas ao mesmo tempo que a química musical cresce, aumentam também os conflitos entre os integrantes. O filme é baseado no romance do escritor irlandês Roddy Doyle.

 

 

03/10 – quinta-feira: Feel Like Going Home (EUA/2003) Diretor: Martin Scorcese

Sinopse: O documentário traça a rota entre a África Ocidental e a região do Delta do rio Mississipi, no sul dos Estados Unidos, numa jornada guiada pelo guitarrista Corey Harris, mostrando as raízes e as primeiras canções do chamado Delta Blues. O filme tem depoimentos de artistas como Taj Mahal, Willie King e o malinês Ali Farka Touré, além de imagens raras de Son House e John Lee Hooker. O longa-metragem faz parte do projeto “The Blues”, série de documentários sobre o blues coordenada por Scorsese e com diretores como Wim Wenders e Clint Eastwood.

 

 

04/10 – sexta-feira: Cadillac Records (EUA/2008) Diretor: Darnell Martin

Sinopse: O drama biográfico conta a história de Leonard Chess, empresário polonês radicado nos Estados Unidos, que fundou a lendária gravadora Chess Records, na cidade de Chicago. Pelos seus estúdios, passaram nomes como Muddy Waters, Etta James, Little Walter, Howlin’ Wolg, Willie Dixon e Chuck Berry. O elenco tem Adrian Brody, Jeffrey Wright e Beyoncé Knowles.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370