Quarta-feira, 20 de Março de 2019

DESTAQUE
Segunda-feira, 26 de Novembro de 2018, 08h:11

Fundo de Apoio à Comunidade

FAC homenageia libaneses e promove Natal mais solidário para famílias carentes

Foi com uma noite de festa e homenagens ao povo libanês, que tanto fizeram pela construção e desenvolvimento de Campo Grande e Mato Grosso do Sul, que a Prefeitura de Campo Grande, por meio do Fundo de Apoio à Comunidade e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, reuniu centenas de pessoas para ajudar as famílias mais carentes e promover um Natal mais solidário para todos.

Na noite deste sábado (25), o Ondara Buffet foi palco da 1ª Noite Libanesa, que comemorou os 113 anos de imigração no estado junto a descentes e libaneses que se destacam na nossa cidade e no país. Dezessete foram homenageados, incluindo as homenagens “in memorian” a Michel Sauma Ibrahim, Spipe Calarge, George El Sayegh  e Nelson Trad.

Presidente do Conselho Gestor do Fundo de Apoio à Comunidade – FAC e primeira-dama, Tatiana Trad, falou sobre o povo libanês.

“Estamos com a casa cheia e o sentimento que é gerado no meu coração é de agradecimento por estarmos celebrando os 113 anos da colônia libanesa, que é uma colônia que quando me casei, comecei a fazer parte e reflete muito esse amor que queremos passar. Esta é uma característica muito forte desse povo”, disse, frisando que a arrecadação da festa vai se reverter para o Natal das crianças das famílias que o FAC atende.

“A gente busca ajudar e isso contando com a força de toda a população campo-grandense que sempre nos é muito solícita, sempre muito receptiva naquilo que oferecemos. Isso me traz uma alegria e uma certeza de que as pessoas acreditam no trabalho que o FAC tem feito em prol daqueles que mais precisam”, afirmou.

O prefeito Marquinhos Trad lembrou de seu pai Nelson Trad e de seu avô Cônsul Assaf Trad.

“Meu avô assim como muitos libaneses chegou aqui sem nada e aos poucos,  no comércio, de porta em porta, foi construindo a nossa família. Meu pai cresceu, se formou, e junto com minha mãe nos educou. Hoje temos orgulho de dizer que somos descendentes de libaneses e filhos dessa terra, que nos acolheu e que acolhe a todos que chagam aqui”, disse.

A maioria dos libaneses vieram pra cá inicialmente sem muitos recursos, mas com muita vontade de trabalhar, educaram os filhos no Brasil e o que conquistaram investiram aqui. Uma marca do povo libanês.

Atualmente, estima-se que no Brasil exista 12 milhões de libaneses e descendentes. População maior do que a do próprio Líbano, que é de pouco mais de 6 milhões de habitantes. Mato Grosso do Sul é o 2º estado com o maior número de “brimos”, conforme estimativa da Federação Nacional das Entidades Líbano-brasileira aqui no estado. E com tantos libaneses no Brasil e no Mato Grosso do Sul, não haveria como não ter tantas pessoas ilustres nas mais diversas áreas.

O ministro da Secretaria de Governo Carlos Marum foi um dos homenageados da noite.

“Essa é uma festa completa, uma festa que une uma justa homenagem a uma colônia que é tão Importante no desenvolvimento do Brasil, especialmente de Mato Grosso do Sul e de Campo Grande que é a colônia libanesa, que é a colônia árabe, e além disso soma solidariedade, soma a possibilidade que os recursos aqui arrecadados sejam destinados ao benefício de pessoas carentes através do FAC muito bem administrado pela primeira dama. Então, uma festa completa, eu fico muito feliz por estar aqui, estamos recebendo a honrosa visita do embaixador do Líbano, ou seja, só alegria”, disse.

O embaixador do Líbano Joseph Sayarh, que também prestigiou o evento e foi homenageado falou dos anos da imigração libanesa no Brasil.

“Aqui em Mato Grosso do Sul são 113 anos que fizeram do Líbano parte de Mato Grosso do Sul, e fizeram do Mato Grosso do Sul uma parte tão querida por descendentes e libaneses. O Brasil tem hoje quase duas vezes a população do Líbano, isso mostra que fizemos do Brasil o Líbano e do Líbano o Brasil”, ressaltou.

Já no Brasil, a primeira grande leva de libaneses cristãos chegou em 1880, sendo os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pará e Goiás os que mais receberam imigrantes.

Em Campo Grande,  os libaneses chegaram por volta de 1912 e ajudaram a construir a a história. Muitos deles vindo de Corumbá, por onde chegaram pelo então porto comercial de Mato Grosso. Outros, chegaram pela Estrada de Ferro da Noroeste do Brasil, a qual muitos ajudaram a construir.

De mascates a grandes lojistas, os primeiros árabes que aqui chegaram tiveram um papel muito importante na difusão do comércio. Registros históricos apontam que em 1933, pouco mais de 20 anos desde o primeiro registro da chegada deste povo, 90% das lojas existentes nas ruas 14 de julho e Calógeras, eram pertencentes aos árabes, em sua grande maioria, libaneses e seus descendentes que até hoje estão por ali.

O cônsul Eid Toufic Anbar disse que  os libaneses aqui se instalaram pois encontraram uma região que os acolheram e deram oportunidades ao seu povo.

“Aqui em Mato Grosso do Sul o povo libanês encontrou o campo aberto para iniciar a sua luta, hoje junto às suas famílias colhem os frutos plantados geração a geração. O brasil é a nossa 2ª mãe”, frisou.

Foram homenageados:

  • Joseph Sayah, excelentíssimo embaixador do Líbano no Brasil
  • Eid Toufic Anbar – Cônsul do Líbano
  • Pierre Adri, formado em Direito, Jornalismo e Teologia
  • Ricardo Ayache – Médico cardiologista
  • Ueze Elias Zahran – fundador da Copagaz
  • Munir Saad – proprietário da Manura churrascaria e cozinha árabe
  • Michel Sauma Ibrahim (in memorian) – comércio na culinária árabe
  • Spipe Calarge (in memorian) – comerciante e político
  • George El Sayegh (in memorian) – um dos fundadores da Associação dos Fotógrafos Profissionais de Campo Grande e presidente do Rotary Clube
  • João Jasbik Neto – um dos mais renomados cirurgiões cardiovasculares do Brasil
  • Abdalah Georges Sleiman – primeiro representante do creme dental Kolynos, sabonete Lux, Sonrisal e Cibalena aqui no estado
  • Mafuci Kadri – . uma das referências na medicina e educação sul-mato-grossense
  • Luis Pedro Scalize – arquiteto
  • César Maksoud – coordenador-chefe do projeto Rondon para Mato Grosso do Sul, além de ter sido o primeiro diretor-geral da Academia Estadual de Segurança Pública do Estado
  • Carlos Marum – ministro da Secretaria de Governo da Presidência da república
  • José Thomaz – Thomaz lanches, a casa árabe mais tradicional de campo grande
  • NelsonTrad (in memorian) – advogado e professor, na vida pública ocupou cargos de deputado estadual e federal, além de ter sido procurador do Estado e vice-prefeito de Campo Grande
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370