Domingo, 18 de Novembro de 2018

DESTAQUE
Quinta-feira, 12 de Julho de 2018, 09h:10

Rede Municipal de Ensino

Programa antidrogas forma mais de três mil alunos da Reme no primeiro semestre

O Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas), desenvolvido pela Policia Militar, em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Grande por meio da Secretaria de Educação, qualificou, neste semestre, 102 turmas de alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino), totalizando 3060 crianças e jovens, com a finalidade de prevenir o uso de drogas e repassar os conhecimentos à comunidade.

As formaturas das turmas que participaram do curso estão acontecendo esta semana nas 28 unidades que foram contempladas este semestre pelo Proerd, que hoje, atende 70% das 95 escolas da Reme.

Os encontros com os alunos da Rede Municipal foram mediados por policiais militares capacitados por meio do curso de formação de instrutor e desenvolvidos semanalmente aos alunos do 5º ano do ensino fundamental, através de dez lições.

Proerd-1-768x432.jpg

 

As escolas que participaram foram Arlindo Lima, Consulesa Maksoud Trad, Danda Nunes, Elpidio Reis, Prof. Adair de Oliveira, Prof. Ana Lucia de Oliveira Batista, João Nepuceno, Prof. Marina de Couto Fortes, Prof. Plinio Mendes, Carlos Vilhalva Cristaldo, Cel. Sebastião de Lima, Frederico Soares.

Participaram ainda João Evangelista Vieira de Almeida, Antonio José Paniago, Prof. Iracema Maria Vicente, Professora Oneida Ramos, Abel Freire, Arlene Marques, Harry Amorim, Maria Couto Fortes, Prof. Brigida Ferraz Foss, Prof. Luis Antonio de Sá Carvalho, Prof. Múcio Teixeira Junior, Arassuay, Prof. Elizabel Maria Gomes Sales, Maestro João Correia Ribeiro, Prof. João Candido de Souza, Arlindo Lima, Arlene Marques e Prof. Lenita de Senna Nachif.

O material de apoio elaborado pela própria polícia e reproduzido pela Secretaria Municipal de Educação visa estimular as habilidades das crianças para resistirem às pressões ao uso de drogas e estreita o relacionamento entre a Polícia Militar, a escola e a família.

As crianças também aprenderam a identificar os aliciadores que costumam agir no entorno das escolas, oferecendo entorpecentes.

Vania Teixeira Amorim de Barros, mãe do aluno Artur Amorim, que cursa o 5º ano na escola Professor Luis Antônio de Sá Carvalho, fala sobre o que achou importante nesse projeto dentro da escola para crianças.

“Eu achei muito importante para ele ter uma visão do futuro, e caso alguém oferecer algo, ele ter um conhecimento mais amplo do que significa as drogas, como ela pode prejudicar, porque as vezes a criança não tem essa noção”, disse

Proerd-5-1024x680.jpg

 

Artur Amorim, de 10 anos, disse que gostou do projeto e que sua  família sempre aborda a questão da prevenção ao uso de drogas ilícitas e licitas, como a bebida.

“Eu gostei porque aprendi como as drogas não fazem bem para a saúde e podem se tornar um vício. Podemos até morrer. Em casa minha mãe diz para não aceitar nada de estranhos”, afirmou.

Aprendizagem

O major da Policia Militar, Air Cansanção, que representou o coordenador do Proerd em uma das formaturas, coronel Toni Zerlotti, falou sobre o número de crianças envolvidas com álcool.

“Nós vemos dentro da escola um índice muito alto de crianças envolvidas com álcool, cigarro e narguilé e isso chega até o ponto de ser futuramente uma porta aberta para uma droga mais forte, como maconha e cocaína”, pontuou.

O major ressaltou que o Programa ainda contempla com palestras, os pais dos alunos com o objetivo de criar a conscientização de preservar as crianças longe das drogas, dando bons exemplos. Segundo ele as drogas e o cigarro estão bem latentes nas famílias, na cultura brasileira.

A diretora Silvia Borges da Cunha, da escola professor Luis Antonio Sá Carvalho, que atende em sua unidade 349 alunos, dos quais 36 crianças participaram neste semestre da formação, relata a relevância desta ação nas escolas pelo Programa.

“Isso é uma lição para vida toda. Aprende agora, mas vai levar para o resto da vida e para a família e amigos também. É um projeto extremamente importante nas escolas. Os pais acham muito bom e vêm participar”, disse.

A professora técnica da Superintendência de Gestão e Normas, Perpétua Aparecida Dutra, que representou a secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, em uma das formaturas, acredita que a educação aliada a segurança representa uma mudança futura na sociedade.

“É fundamental trabalhar no sentido de prevenção. Acreditamos que a educação é uma das ferramentas que vai transformar o nosso país. E essa parceria com a área de segurança será fundamental para o futuro de nossos jovens que desde pequeno vão aprender dizer não as drogas”, destacou.

Didática

O sargento Adriano Lemes Pereira, que há 14 anos atua com o Programa de Antidrogas, explica como é aplicada a didática com as crianças.

“O Proerd é uma prevenção primária para evitar que o mal aconteça, por isso o trabalha junto com a escola dentro de um  processo educativo para evitar a violência e o consumo da droga e toda forma de contravenção que possa acontecer”, explicou.

A didática adotada pelo Proerd tem origem nos Estados Unidos, onde o Programa foi criado e tem todo um trabalho estruturado. Os representantes militares são selecionados, treinados e capacitados para desenvolver o projeto. “Recebemos o treinamento para atuar dentro da escola. Esse projeto a cada período recebe modificações e inovações no decorrer da mudança da sociedade”, conclui Adriano.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370