Strict Standards: Declaration of KT_ADODB_mysql::Connect() should be compatible with ADOConnection::Connect($argHostname = '', $argUsername = '', $argPassword = '', $argDatabaseName = '', $forceNew = false) in /home/jornalon/public_html/adodb/Iakt/drivers/KT_adodb-mysql.inc.php on line 6

Strict Standards: Declaration of KT_ADODB_mysql::PConnect() should be compatible with ADOConnection::PConnect($argHostname = '', $argUsername = '', $argPassword = '', $argDatabaseName = '') in /home/jornalon/public_html/adodb/Iakt/drivers/KT_adodb-mysql.inc.php on line 6

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/jornalon/public_html/adodb/Iakt/drivers/KT_adodb-mysql.inc.php:6) in /home/jornalon/public_html/config/config.php on line 87

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/jornalon/public_html/adodb/Iakt/drivers/KT_adodb-mysql.inc.php:6) in /home/jornalon/public_html/config/config.php on line 87
Venda de materiais de construção aumenta 5% no Estado :: Jornal do Ônibus

Sexta, 12 de janeiro de 2018, 08h44
Venda de materiais de construção aumenta 5% no Estado
Setor está otimista e projeta recuperação maior este ano

Correio do estado

Depois de dois anos de retração, o comércio varejista de materiais de construção começou a dar sinais de recuperação. O setor, segundo pesquisa elaborada pela Associação do Comercio Varejista de Materiais de Construção de Mato Grosso do Sul (Acomac MS), fechou o ano com um aumento médio de 5% no volume de vendas em comparação ao ano de 2016 e a projeção é que esse crescimento seja ainda maior neste ano.

.

 

É o que aposta o empresário Fabiano José Lopes, presidente do Sindicato e da Associação do Comercio Varejista de Materiais de Construção de Campo Grande, Sindiconstru e Acomac-CG.

De acordo com ele, o crescimento foi semelhante e deve continuar neste ano. “No ano passado, o setor teve crescimento semelhante ao nacional, de 6%, quando comparado a 2016. Agora, quando comparado aos anos de 2014 e 2015, foi mais de recuperação. Mas são dados positivos, uma vez que o nosso setor conseguiu se manter com pequeno crescimento”, destacou.

Para Lopes, foram reformas e pequenos reparos que mantiveram o setor no ano passado. Entre os materiais mais vendidos estavam o de acabamento, como tintas, pisos, etc.

O perfil das vendas reflete a situação do mercado da construção civil, uma das mais impactadas pela crise. “Muitos dependiam de recursos do Minha Casa Minha Vida e esse pessoal segurou um pouco. Construtores e até mesmo quem não era do segmento, mas estava aproveitando o momento para investir, pararam seus projetos”, completou.


Fonte: Jornal do Ônibus
Visite o website: http://www.jornaldoonibusms.com.br/