Strict Standards: Declaration of KT_ADODB_mysql::Connect() should be compatible with ADOConnection::Connect($argHostname = '', $argUsername = '', $argPassword = '', $argDatabaseName = '', $forceNew = false) in /home/jornalon/public_html/adodb/Iakt/drivers/KT_adodb-mysql.inc.php on line 6

Strict Standards: Declaration of KT_ADODB_mysql::PConnect() should be compatible with ADOConnection::PConnect($argHostname = '', $argUsername = '', $argPassword = '', $argDatabaseName = '') in /home/jornalon/public_html/adodb/Iakt/drivers/KT_adodb-mysql.inc.php on line 6

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/jornalon/public_html/adodb/Iakt/drivers/KT_adodb-mysql.inc.php:6) in /home/jornalon/public_html/config/config.php on line 87

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/jornalon/public_html/adodb/Iakt/drivers/KT_adodb-mysql.inc.php:6) in /home/jornalon/public_html/config/config.php on line 87
Delegados querem demissão de Segovia do comando da PF :: Jornal do Ônibus

Segunda, 12 de fevereiro de 2018, 08h55
Delegados querem demissão de Segovia do comando da PF
De acordo com os delegados, pela segunda vez, Segovia apontou fragilidades num inquérito sobre Temer

POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Após as declarações do diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, sobre a tendêncio aa arquivamento do inquérito contra presidente Michel Temer, no processo sobre os portos, delegados da Polícia Federal pressionam a associação nacional da categoria a pedir em público o afastamento de Segovia. De acordo com os delegados, pela segunda vez, Segovia apontou fragilidades num inquérito sobre o presidente Michel Temer.

.

 

Em novembro, quando assumiu a função, Segovia disse que a mala de dinheiro entregue por um diretor da JBS ao ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor de Temer, era insuficiente como prova de corrupção.O diretor da PF foi chamado pelo ministro do STF, Luís Roberto Barroso, para dar explicações sobre as declarações. Segundo revela a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, os dirigentes da associação dos delegados decidiram aguardar a resposta que Segovia dará e esperam que o diretor-geral admita que errou e deixe claro que o delegado do caso, Cleyber Lopes, não será perseguido.

No entanto, advogados que acompanham as investigações destacam que quem vai decidir se as provas são suficientes para levar o caso à Justiça é o Ministério Público, não a polícia. Há no episódio uma supervalorização do poder de Segovia para proteger Temer, que não corresponde à realidade, explica a coluna.


Fonte: Jornal do Ônibus
Visite o website: http://www.jornaldoonibusms.com.br/