Caldeirão Político

Sábado, 19 de Outubro de 2019, 10h:21

FábioTrad resgata R$ 4,9 milhões de MS que estavam quase perdidos

Intervenção do parlamentar pessedista salvou emendas que já foram pagas pela União

Redação

 Foi uma intervenção trabalhada com persistência pelo deputado federal Fábio Trad (PSD/MS), vice-líder da bancada, que garantiu a recuperação de emendas parlamentares destinadas a Mato Grosso do Sul no Orçamento Geral da União (OGU) de 2017. Na transição de governos essas emendas, remanescentes do mandato do deputado Carlos Marun (MDB), estavam praticamente perdidas, mas Fábio Trad encontrou os caminhos que tornaram possível restabelecer a disponibilidade orçamentária.

            No total, as emendas representam um aporte de R$ 4 milhões 294 mil 555 para obras de infraestrutura e inclusão social em 12 municípios: Água Clara (R$ 99.574,00); Aquidauana (R$ 200.000,00); Brasilândia (R$ 750.000,00); Campo Grande (R$ 550.000,00); Chapadão do Sul (R$ 100.000,00); Costa Rica (R$ 460.286,00); Coxim (R$ 384.800,00); Maracaju (R$ 750.000,00); Miranda (R$ 100.000,00); Paraíso das Águas (R$ 249.895,00); Sidrolândia (R$ 150.000,00); e Vicentina (R$ 500.000,00).

            O fato de Marun não se reeleger tirou das emendas a cobertura parlamentar de seu autor e elas ficaram fora do Sistema de Planejamento e Orçamento (Siop). Com isso, não puderam constar das informações remetidas pela Secretaria-Geral de Governo à Secretaria de Orçamento Federal (SOFO). Trad socorreu a tempo e recadastrou todas as emendas, ciente de que deveria fazer uma exaustiva e complexa peregrinação pelos labirintos burocráticos, sobretudo no âmbito da Secretaria de Relações Institucionais e na Secretaria de Governo.

            O pessedista explica que todo este esforço foi no sentido de buscar as emendas necessárias ao desenvolvimento das cidades, não permitindo que se perdessem nas tramas burocráticas de Brasília. “Mas é preciso destacar a importância da parceria com o ex-deputado Marun”, ressalva, lembrando que em 2018 substituiu na Câmara o então ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência. “Estou procurando, a cada dia deste mandato, justificar a confiança recebida”, salientou.

            PRESIDÊNCIA – Na última terça-feira, 15, a Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória 886/19, que reformula a estrutura do Poder Executivo. A medida extingue órgãos federais e redistribui as atribuições entre ministérios. A matéria seguiu para apreciação e deliberação do Senado. Fábio Trad, em sua atribuição de vice-líder da bancada, orientou os colegas a votar favoravelmente à matéria, entendendo tratar-se de um poder discricionário da Presidência da República, à qual compete, exclusivamente, exercer a reestruturação administrativa da gestão. 

“Na Medida Provisória nada há que, constitucionalmente, obste sua aprovação”, considerou. “Além do mais, quem ganhou a eleição foi Jair Bolsonaro, é ele quem tem o direito de reorganizar administrativamente sua gestão para implementar as políticas públicas com as quais se comprometeu ao longo da campanha eleitoral”, enfatizou.


Fonte: Jornal do Ônibus

Visite o website: jornaldoonibusms.com.br