Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

POLÍCIA
Sexta-feira, 11 de Outubro de 2019, 10h:42

Rio de Janeiro

Após confessar crime, tio de Estela tem a prisão decretada pela Justiça

Paulo Evangelista foi preso na noite desta quinta-feira e confessou ter matado a sobrinha Estela encontrada morta no Morro dos Prazeres

Meia Hora

O tio da menina Estela, de 6 anos, Paulo Evangelista, teve a prisão decretada na madrugada dessa sexta-feira pelo plantão judiciário e confessou o crime. Ele foi preso na noite desta quinta-feira, por agentes do programa Segurança Presente no Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio. Estela foi encontrada morta no Morro dos Prazeres dias após sair com Paulo Evangelista, que ficou desaparecido até esta quinta-feira.

Estela foi morta por estrangulamento e enterro da menina será nesta sexta-feira, às 14h, no Cemitério do Caju, Região Central, do Rio.

'Quero justiça, seja quem for', desabafou a mãe de Estela em depoimento exclusivo ao DIA
‘Na sexta-feira à noite, antes de a minha filha dormir, deitei com ela, brinquei e ficamos conversando. No sábado, precisei dar uma saída, deixei ela com a minha prima de consideração. Quando voltei, ela me contou que meu irmão (Paulo Sérgio Evangelista) tinha pego a minha filha dizendo que ia à praia. Como eles não voltaram, liguei para uma ex-mulher dele. Ela falou que eles não estavam lá. Ainda debati porque meu irmão já tinha levado um outro filho meu para passar o fim de semana com ela.


Ele sempre foi um tio bom para os sobrinhos. Nunca foi violento. Não consigo entender o que aconteceu. Sem notícias dela, corri para a 7ª DP (Santa Teresa) e não consegui fazer o registro. Me mandaram para a Cidade da Polícia... Encontram só a minha filha. Acho que se tivessem feito alguma coisa com ele (irmão),
os dois teriam aparecidos juntos.
Não sei onde ele está nem quero saber. Ele pegou minha filha sem minha autorização. A minha vida acabou. Quero justiça, seja quem for. Tenho uma filha mais velha, de 9 anos, que mora na Paraíba com a avó; tenho outro filho de 4 anos, que não está comigo. Perdi um filho, de 2 anos, há três meses. Por isso, me mudei a casa onde morava, no Morro do Escondidinho, para a casa da minha mãe, nos Prazeres (ambos em Santa Teresa).
Minha filha era uma menina sorridente. Ela tinha parado de estudar porque eu estava sem condições de levá-la para a escola. Estou desempregada, faço bico de apoio de limpeza e não estou com o pai dela. Agora não tenho mais ela. Minha vida acabou’
Luciana Evangelista, 24 anos

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370