Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

POLÍCIA
Sexta-feira, 14 de Junho de 2019, 15h:44

Goiás

Filho é preso após matar e enterrar o corpo da mãe de 65 anos

Idosa estava desaparecida há 23 dias, e polícia já investigava o caso. Segundo delegado, animal cheirou roupa da vítima e apontou aos familiares onde o corpo estava enterrado.

Por Rodrigo Gonçalves, G1 GO

Um homem de 46 anos foi preso na tarde desta terça-feira (11) suspeito de matar a própria mãe e depois enterrá-la, em Inhumas, na região central de Goiás. A vítima, identificada como Rosália Teixeira Alves, tinha 65 anos e estava desaparecida há 23 dias. O corpo foi encontrado pela cadela de estimação, em um terreno ao lado da casa onde ela vivia.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Miguel Mota, Lindomar Teixeira Alves assumiu ter enterrado o corpo, mas negou ser responsável pela morte da mãe. A Polícia Civil disse que ele ainda não apresentou advogado.

"Ele confessou que enterrou o corpo, mas, segundo a versão que ele apresentou, ela caiu, escorregou, bateu a cabeça, teve um afundamento craniano na região da nuca. Dizendo ele que ficou com medo e enterrou o corpo dela, mas isso é óbvio que ele está mentindo”, disse o delegado.

O corpo foi encontrado por familiares da vítima em um lote baldio, após ser apontado pela cadela. Os parentes da idosa contaram que pegaram uma roupa da vítima e deram para o animal cheirar. Depois, andaram com o bicho pelas proximidades. A cachorra foi até o local onde o corpo estava enterrado e começou a cavar.

Segundo o que foi informado ao delegado, os familiares da idosa perceberam que a terra estava meio fofa e que um entulho tinha sido jogado por cima de onde foi feito o buraco.

 
Rosália Teixeira Alves foi encontrada morta e o filho é o principal suspeito — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Rosália Teixeira Alves foi encontrada morta e o filho é o principal suspeito — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A polícia já investigava o desaparecimento da vítima, e o filho já figurava como suspeito. Familiares haviam feito campanhas nas redes sociais para localizá-la.

“A gente já suspeitava dele porque ele morava com ela e foi o último a estar com ela. Ele disse que tinha embarcado ela para a cidade de Goiás. Nós oficiamos a empresa viária, pedindo a lista de passageiros do dia e horário que ele falou que embarcou e não constava o nome dela. Em razão dessa contradição dele, passou a figurar como suspeito”, contou Miguel Mota.

“Efetuamos a prisão em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver, tendo em vista que, em relação ao homicídio, não há mais situação de flagrante. Contudo, a Polícia Civil irá representar pela prisão preventiva do autuado pelo crime de homicídio”, informou o delegado.

A Polícia Civil também acionou a perícia. “Foi encontrado sangue na casa. Pela forma que o perito narrou, ela foi atingida por uma pancada, pelo que indica a posição das manchas de sangue”, completou Mota.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370