Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019

POLÍTICA
Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019, 09h:34

Reviravoltas

Eduardo Bolsonaro ou Delegado Waldir? Entenda as reviravoltas na liderança do PSL

Congresso Em Foco

Eduardo Bolsonaro ainda pode ser o líder do PSL na Câmara [Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados]

Em uma noite de reviravoltas, a liderança do PSL na Câmara mudou de mão pelo menos três vezes. As mudanças fazem parte da queda de braço entre o presidente Jair Bolsonaro, que tenta emplacar seu filho Eduardo como líder, e o comandante da sigla, o deputado Luciano Bivar (PE), que procura manter Delegado Waldir (GO) na função. Atendendo a apelo de Bolsonaro, deputados apresentaram um abaixo-assinado destituindo o parlamentar goiano da liderança. Nova lista foi apresentada para tirar o filho do presidente do cargo. Um terceiro pedido foi protocolado contra Waldir. Ficou difícil entender o que está acontecendo. Por isso, o Congresso em Foco explica:

Em meio à troca de acusações, o Delegado Waldir convocou uma coletiva de imprensa para anunciar que o presidente Jair Bolsonaro estava ligando para parlamentares para conquistar votos em favor do filho, Eduardo. Procurado pela reportagem, o deputado paulista não se pronunciou.

Minutos depois, o filho do presidente apareceu no Salão Verde, ao lado de Vitor Hugo (GO), Bia Kicis (DF), Carla Zambelli (SP) e outros deputados da ala bolsonarista do partido, anunciando que haviam acabado de protocolar um documento com 27 assinaturas para destituir Delegado Waldir da liderança da bancada. Eduardo, então, era o novo líder.

- Durou pouco. Alguns minutos depois, a ala bivarista do PSL protocolou um documento com 32 assinaturas apoiando Waldir e destituindo Eduardo Bolsonaro.

- Durou menos ainda, pois logo na sequência, como o Congresso em Foco mostrou em primeira mão, o grupo pró-Bolsonaro apresentou outro abaixo-assinado com 27 nomes, apoiando novamente Eduardo, e afastando Waldir.

Mesa Diretora

Segundo a interpretação dos deputados mais ligados ao presidente da República, o que vale é o último documento protocolado e não a quantidade de assinaturas. Esse entendimento, porém, não é unânime.

O impasse deve ser resolvido pela Mesa Diretora da Câmara, da qual faz parte o presidente do partido, Luciano Bivar, interessado direto no assunto. Além de Bivar, que é o 2º vice-presidente, também compõem a Mesa o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Marcos Pereira (Republicanos-SP), Soraya Santos (PL-RJ),  1ª secretária,  Mário Heringer (PDT-MG), 2º secretário, Fábio Faria (PSD-RN), 3º secretário, e André Fufuca (PP-MA), 4º secretário.

Outro elemento pode tornar o impasse ainda maior. Um deputado aliado de Bolsonaro contou à reportagem que conseguiu fazer com que alguns parlamentares que haviam apoiado as duas listas, ou seja, tanto a indicação de Eduardo quanto a de Waldir para a liderança, assinassem um terceiro documento em favor do filho do presidente. Nesse cenário, segundo ele, o deputado paulista voltaria a ter apoio maior que o do colega goiano.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370