Campo Grande é referência em políticas publicas da Melhor Idade

publicidade

Entre os municípios brasileiros com o melhor desempenho nas políticas publicas para a chamada terceira idade, Campo Grande já se consolidou no grupo mais destacado. E dia a dia vai ampliando as suas pontuações de mérito e resultados nesta agenda que é uma das maiores prioridades da cidadania, conforme ressaltou a prefeita Adriane Lopes (Patriota), ao ressaltar o arco de investimentos em todos os setores da administração para assegurar qualidade de vida à população e efetivar os direitos para os segmentos mais vulneráveis e carentes de atenção total.

Uma das iniciativas para fortalecer e ampliar a rede de cobertura às demandas da melhor idade está sendo concretizada na capital de Mato Grosso do Sul. Na quinta-feira (07), a Prefeitura deu início aos serviços que antecedem a construção da Vila dos Idosos, demolindo o muro da antiga sede da Agência Municipal de Trânsito (Agetran), em frente ao Horto Florestal, no Bairro Amambai. A partir de segunda-feira, após a colocação dos tapumes, serão realizados a aferição topográfica e os serviços de terraplanagem.

Projeto cuidadosamente planejado para abrir mais um espaço com perspectivas de qualidade de vida para a velhice, a Vila dos Idosos terá 3.727.52 metros quadrados de área construída e prazo de entrega em até 15 meses. As moradias serão destinadas aos idosos com renda de até três salários mínimos pelo critério de locação social, com subsídio de 50% do aluguel pela Prefeitura.

Leia Também:  William Maksoud garante semáforo em cruzamento no Centro de Campo Grande

Adriane Lopes salienta que a localização, na área central, teve um cuidado estratégico, por causa da oferta e da rapidez nas várias demandas de serviços assistenciais e de apoio, como posto de saúde, unidades de segurança, centros de socialização e espaços de lazer. Para auxiliar nos custos de manutenção, 10 salas comerciais serão alugadas, mediante um processo licitatório regular. E será feito um estudo para aferir quais tipos de comércio beneficiarão os moradores.

Cada apartamento terá uma área de 33,70 m², sala integrada com cozinha, área de serviço e um quarto com banheiro, todos mobiliados e com acessibilidade. De acordo com a prefeita, esta obra tem uma estimativa de custo de R$ 10,5 milhões, recurso obtido junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), dentro do Programa Reviva Campo Grande.

GRANDES OBRAS SOCIAIS – A Vila dos Idosos é apenas uma das dezenas de investimentos carimbados para o atual exercício. Adriane cita alguns desses projetos, entre os quais a revitalização do Corredor Gastronômico da Avenida Bom Pastor e do Terminal Heitor Laburu, a antiga rodoviária; reforma do prédio do Clube Surian, para dar lugar à Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI Surian); a construção de moradias na região do Bairro Cabreúva e na área da Avenida Fernando Corrêa da Costa, dentro do programa de Habitação na área central do Reviva Campo Grande.

Leia Também:  Onças e outros 18 animais foram mortos envenenados com agrotóxico ilegal, no Pantanal, diz PF

Entre os projetos, destaque para a revitalização do Corredor Gastronômico da Avenida Bom Pastor; revitalização do Terminal Heitor Laburu, antiga rodoviária; reforma do prédio do antigo Clube Surian, para dar lugar à Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI Surian), no centro da cidade; construção da Vila dos Idosos, próximo ao Horto Florestal; e a construção de moradias na região do Bairro Cabreúva e na área da Avenida Fernando Corrêa da Costa, dentro do programa de Habitação na área central do Reviva Campo Grande.

COMENTE ABAIXO:

Compartilhe essa Notícia

publicidade