Procurador-Geral de Justiça apresenta campanha idealizada pelo MPMS para as eleições de 2022 na 9ª Reunião Ordinária do CNPG

publicidade

O Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul e Presidente do Grupo Nacional de Coordenadores Eleitorais (GNACE), Alexandre Magno Benites de Lacerda, apresentou durante a 9ª Reunião Ordinária do CNPG (Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União), nesta sexta-feira (22/7), campanha elaborada pelo MPMS que visa divulgar a atuação dos MPs durante o processo eleitoral de 2022. A campanha será divulgada nacionalmente com o apoio de todos os Ministérios Públicos Estaduais.

Na oportunidade, o Presidente do GNACE ressaltou que a inciativa terá como foco o papel fiscalizador do MP na votação e apuração do pleito, bem como do recebimento de denúncias e reclamações durante o processo eleitoral. Cabe ressaltar que Alexandre Magno Benites também é Presidente do Grupo Nacional de Defesa do Patrimônio Público (GNPP).

A 9ª reunião do Conselho, realizada em Manaus, foi conduzida pela Presidente do CNPG, Norma Angélica Reis Cardoso Cavalcanti, e, na pauta, foram debatidos temas institucionais que visam a aperfeiçoar a atuação do Ministério Público brasileiro.

Leia Também:  Pré-candidatos ao Governo de MS têm reuniões em Campo Grande e no interior nesta 5ª

A Presidente do CNPG, Norma Cavalcanti, destacou a nota publicada pelo grupo em apoio ao Tribunal Superior Eleitoral, ao sistema de justiça e ao processo eleitoral: “É um momento de luta para que se fortaleça a democracia. Teremos eleições sim. Conclamo a todos ao diálogo permanente, para trabalharmos buscando dentro da unidade o nosso fortalecimento”.

O encontro contou com a presença dos Procuradores-Gerais e membros do CNMP, dentre eles o Conselheiro e Procurador de Justiça Paulo Cezar dos Passos, que reforçou a atuação uníssona do Ministério Público brasileiro para as eleições de 2022: “essas eleições vão exigir de nós uma atuação mais próxima da sociedade. O Ministério Público precisa estar presente nas comarcas, mostrando quem são os Promotores e Promotoras eleitorais. Nessas eleições, precisamos agir com equilíbrio, com moderação, com firmeza e presença nos locais em que ocorrerão as votações”, destacou o Conselheiro do CNMP.

Texto: Ana Carolina Vasques/jornalista Assecom MPMS

Fotos: CNPG

Fonte: Ministério Publico MS

COMENTE ABAIXO:

Compartilhe essa Notícia

publicidade