Programa DNA Ambiental aponta: desmatamento ilegal no MS em 2021 foi de 11,56%

publicidade

Dados atualizados do Programa DNA Ambiental 2021 (Programa de Detecção de Desmatamento Ilegal de Vegetação Nativa) apontam possível desmatamento ilegal de 6.365,51 hectares no Estado de Mato Grosso do Sul, em um universo de 55.049,04 hectares desmatados.

Os dados foram apresentados pelo Núcleo de Geotecnologias do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (Nugeo), por meio dos relatórios de desmatamentos de vegetação nativa ocorridos entre os meses de janeiro e dezembro de 2021.

De acordo com o Projeto de Mapeamento Anual do Uso e Cobertura da Terra no Brasil (MAPBiomas), foram constatados 55.626 ha de desmatamento, já o MPMS verificou 55.049,04 ha, sendo que a divergência se deve a critérios técnicos na análise.

Os “alertas” emitidos pelo MAPBiomas são integralmente analisados pelo Nugeo, que verifica se os desmatamentos são legais ou ilegais, o que possibilitou a conclusão de que pouco mais de seis mil hectares foram desmatados de forma ilegal.

Todos os desmatamentos ilegais confirmados são remetidos para fiscalização, tanto para a Polícia Militar Ambiental quanto para as Promotorias de Justiça que atuam na defesa do meio ambiente.

Leia Também:  Em reunião com gestores, Clodoilson Pires aponta sugestõespara melhoria no transporte coletivo da Capital

Com base nesses dados, o Programa DNA Ambiental emitiu 440 laudos, relativos a 440 propriedades, e 122 autuações. Também instaurou 224 inquéritos civis e aplicou multas no valor de R$ 2.145.175,00.

Programa

O Programa DNA Ambiental (Programa de Detecção de Desmatamento Ilegal de Vegetação Nativa), consiste em detectar desmatamento, possivelmente ilegal, de vegetação nativa nos biomas Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal do Estado de Mato Grosso do Sul, desde 2008.

Texto: Ana Paula Leite/jornalista Assecom MPMS

Fotos: Instituto SOS Pantanal e PMA

Para denúncias entre em contato com a Ouvidoria do MPMS: [email protected], Formulário Eletrônico no link: www.mpms.mp.br/ouvidoria/cadastro-manifestacao, ou número 127 e 0800-647-1127.

Fonte: Ministério Publico MS

COMENTE ABAIXO:

Compartilhe essa Notícia

publicidade