Discriminação contra pessoas com autismo pode resultar em multa de até 2 mil Uferms

Deputado Evander Vendramini é o autor da proposta que estabelece infrações administrativas a quem discriminar pessoas com autismo

publicidade

Práticas discriminatórias contra pessoas com Transtorno de Espectro Autista (TEA) poderão resultar em infrações administrativas. É o que dispõe o Projeto de Lei 124/2022, protocolado pelo deputado Evander Vendramini (PP) nesta terça-feira (17) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS). Entre as punições, está multa de até 2 mil Uferms (Unidade Fiscal Estadual de Referência). 

A proposta estabelece “infrações administrativas a condutas discriminatórias cometida por agentes públicos e por pessoas jurídicas contra pessoas com Transtorno de Espectro Autista (TEA)”. A medida tem como base a Lei 12.764/2012, que institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, e a Lei 13.146/2015, que criou a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência.

O projeto prevê advertência escrita e multa de 1 mil Uferms, no caso de pessoa física e de 2 mil Uferms em se tratando de pessoa jurífica. O infrator também poderá ser encaminhado para participar de palestras educativas ministrada por entidade pública ou privada de defesa de pessoas com TEA e atuar como voluntário nos Centros de Atendimentos às pessoas com autismo.

Leia Também:  Programa "Perspectiva" aborda sobre atuação de entidade no combate ao suicídio

O deputado deve apresentar o projeto na sessão desta quarta-feira (18). Depois seguirá para a análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). Caso seja considerado constitucional, continuará tramitando na Casa de Leis com votações das comissões de mérito e em sessões plenárias.  

COMENTE ABAIXO:

Compartilhe essa Notícia

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade