Em Chapadão do Sul, Marquinhos defende incentivo a agroindústria para agregar valor à produção

publicidade

O pré-candidato do PSD ao Governo de Mato Grosso do Sul, Marquinhos Trad, defendeu uma política de incentivos para agregar valor à produção no Estado. Durante agenda em Chapadão do Sul, Marquinhos falou da necessidade de investimentos na agroindústria.

“O que pude observar aqui em Chapadão, e no Estado de um modo geral, porque somos um dos maiores produtores do mundo, é a necessidade de uma política de incentivos para atrair agroindústria para agregar valor aos produtos. Além de criar novos empregos, gerar mais riqueza”, declarou.

Marquinhos explicou que este investimento é fundamental para o fortalecimento do setor. “Hoje a produção de milho, por exemplo, é exportada, depois volta como ração com valor agregado muito maior de quando vendido. Por que não incentivar a agroindústria? Gera emprego e podemos trazer um produto bem mais barato para o consumidor, atendendo o produtor e quem compra a mercadoria” detalhou.

O pré-candidato também defendeu o fortalecimento do comércio, que contribui de forma significativa para o desenvolvimento do Estado. “O comércio, em muitas cidades, e aqui em Chapadão não é diferente, é tão forte quanto o agronegócio, quando se fala em arrecadação. É preciso valorizar o médio e pequeno empresário. Este dinheiro do médio, pequeno e microempresário que fica no Estado”, ressaltou.

Leia Também:  Em parecer, AGU defende no STF bloqueio de verbas das universidades

Marquinhos lembrou que em Campo Grande criou a nova Lei do Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social (Prodes), com possibilidade de benefícios fiscais aos micro e pequenos empresários. Na lei antiga, apenas empresas com no mínimo quatro empregados por CNPJ poderiam receber benefícios. Com a mudança, o empresário com um funcionário já pode receber benefício e se fortalecer no mercado.

“Desburocratizamos o acesso e tornamos a concessão mais ágil. Estes incentivos fiscais asseguraram mais de R$ 214 milhões de investimentos e 6.160 empregos em Campo Grande só com o Prodes. Estabelecemos a obrigatoriedade de contratação de mão de obra local. Com as mudanças, temos expectativa de gerar 15 mil empregos só neste ano”, concluiu.

COMENTE ABAIXO:

Compartilhe essa Notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
Share on whatsapp

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade