Governo de MS renova sua dinâmica de investimentos e inclusão

publicidade

Vários fatores abastecem a dinâmica progressista que faz de Mato Grosso do Sul um dos estados brasileiros com o melhor desempenho no combate às crises e na retomada do processo de desenvolvimento. Além de investimentos governamentais nas áreas de infraestrutura, de inclusão social e de serviços, para as quais o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) vem dando prioridade, outros cenários contribuem na formação de uma conjuntura sólida de evolução.

Uma das aberturas de oportunidade que contemplam o Estado com novos impulsos é o reinício da navegação no Rio Paraguai, com impactos positivos em toda hidrovia. Segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Mato Grosso do Sul movimentou de 1,4 milhão de toneladas de cargas nos portos estaduais, no primeiro quadrimestre do ano.

O destaque foi o minério de ferro com 1,3 milhão de toneladas, seguido por sementes e outros grãos e ferro fundido. O volume ainda é inferior ao ano passado em torno de 10% mas já sinaliza uma melhora nas condições da via de escoamento. MPP (Mineração Pirâmide e Participações) realizou suas exportações para a Europa pelo porto da Granel Química, em Ladário, onde é intensa a movimentação diuturna de máquinas e caminhões. Os carregamentos estão sendo acelerados para aproveitar o nível navegável do Rio Paraguai previsto para até o mês de setembro.

Leia Também:  Serviços do "Programa Todos em Ação " são ofertados no contraturno para atender população

Isso coincide com o esforço do governo estadual na criação das condições estruturais para a operacionalização da Rota Bioceânica em seus dois eixos: um, com saída pela cidade de Porto Murtinho, fronteira com o Paraguai; e outro, saindo por Corumbá, na fronteira com a Bolívia. O secretário Jaime Verruck, da Semadur (Secretaria de Produção, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar) afirmou que a hidrovia garante todo fluxo de exportação e importação de Santa Cruz de La Sierra, principal polo comercial boliviano.

Um dos focos de investimentos em infraestrutura é a malha viária. As obras de pavimentação na região Norte, por exemplo, impulsionaram a economia dos municípios e mudaram a realidade local, com estradas de tráfego mais seguro,fortalecimento dos pontos turísticos e ainda o melhor escoamento da produção. Em Coxim o Governo do Estado já concluiu a pavimentação da MS-223, que segue do entroncamento da BR-359 e liga o distrito de Silviolândia ao povoado de São Romão. Lá foram asfaltados um trecho de 9,6 km, em um investimento de R$ 15,4 milhões.

As obras nas rodovias estaduais somam desembolsos superiores aos R$ 2 bilhões. De acordo com dados da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), são 47 obras de pavimentação e 13 de restauração em rodovias que já iniciaram os trabalhos. Juntas, chegam a R$ 2,1 bilhões. Muitas obras foram definidas pelo programa “Governo Presente”, quando Azambuja ouviu os prefeitos e lideranças de cada município antes de definir os investimentos. Na pavimentação de rodovias o investimento global é de R$ 1,7 bilhão.

Leia Também:  Cadastro para grupo família e individual para visitar Bioparque esgota em menos de 12 horas

  FOMENTO – Com a política estadual de incentivos fiscais, até o segundo semestre do ano passado Mato Grosso do Sul já tinha recebido investimentos privados acima dos R$ 33 bilhões nos últimos seis anos. O aporte possibilitou a geração de mais de 23 mil empregos diretos. Para Reinaldo Azambuja, a política publica mostra ter, como foco, “trocar incentivos por empregos” e assim melhorar a economia local, dando mais renda e uma vida de mais qualidade para população.

Para chegar a este cenário, a atual gestão estadual também fez uma série de investimentos em infraestrutura e logística, que passam dos R$ 4,6 bilhões desde 2015. Com esse ritmo e a impressionante capacidade de fomentar e diversificar as atividades econômicas do menor ao maior empreendedor, o governo plantou uma raiz sólida no território de ações construtivas pelo desenvolvimento humano e sustentável.

COMENTE ABAIXO:

Compartilhe essa Notícia

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade