Presidente representa ALEMS em evento para anúncio de fábrica de R$ 15 bilhões

Paulo Corrêa durante discurso em evento em que foi lançado Plano Estadual de Florestas Plantadas e anunciado construção de fábrica em Inocência

publicidade

“Todo mundo falou de papel. Eu quero falar de caneta. E de caneta com tinta”. Foi assim que o deputado Paulo Corrêa (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), iniciou seu discurso durante evento em que a Arauco, uma das principais empresas madeireiras da América Latina, anunciou construção de uma fábrica no município de Inocência, que terá investimento estimado em R$ 15 bilhões. No evento, realizado na tarde desta desta quarta-feira (22) no Bioparque do Pantanal, em Campo Grande, também foram assinados incentivos fiscais e lançado, oficialmente, o Plano Estadual de Florestas Plantadas (Profloresta).


Evento contou com participação de diversas autoridades 

“Sabem por que está acontecendo isso aqui agora?”, perguntou, retoricamente, o deputado Paulo Corrêa. Ele lembrou que diversas pessoas sonharam com a transformação de Mato Grosso do Sul em polo de papel e celulose. No entanto, a efetivação do sonho, continuou o parlamentar, só é possível quando há decisão e “caneta com tinta”. “Muita gente aí para trás não teve tinta na caneta ou teve covardia de usar a caneta. Mas o nosso governador [Reinaldo Azambuja] tem tinta na caneta e a usa”, afirmou.

O deputado, que representou a ALEMS no evento, também enfatizou a contribuição do Parlamento estadual na aprovação de projetos que possibilitam a concretização de ações necessárias para o crescimento econômico de Mato Grosso do Sul.  “Nisso tudo, não faltaram as mãos da Assembleia Legislativa. Digo isso em nome dos 24 senhores deputados”, enfatizou Paulo Corrêa.

Leia Também:  Paulo Duarte aciona MPE contra empresa de estacionamento rotativo da Capital

O presidente da Casa de Leis também deu boas-vindas à Arauco, empresa chilena do setor madeireiro e uma das mais importantes da América Latina, e destacou que o investimento da companhia chega em um momento em que o Estado se torna, efetivamente, o centro do projeto da Rota Bioceânica. Ele detalhou que a Rota Bioceânica integra quatro países – Brasil, Chile, Paraguai e Argentina – e que irá otimizar o escoamento da produção por meio de um corredor de 2,2 mil quilômetros saindo de Campo Grande e chegando aos portos chilenos.

Nova fábrica: R$ 15 bilhões e 12 mil empregos

De acordo com Governo estadual, a instalação da fábrica vai gerar 12 mil empregos no pico da construção e 250 empregos diretos e 300 indiretos quando entrar em operação, além de 1,8 mil empregos permanentes na parte florestal. A empresa Arauco já possui áreas de eucalipto plantadas em Inocência para suprir a demanda do projeto.

Esta é a quinta planta de celulose e outros produtos de base de madeira de Mato Grosso do Sul. O setor florestal do Estado é responsável pela geração de 27,2 mil empregos sendo 14.901 diretos e 12.312 indiretos, conforme números do Governo. Em 2021, o segmento gerou 6.266 empregos a mais que no ano anterior.

Leia Também:  Ordem do Dia: Regularização das funções gratificadas da PM e BM aprovadas em 1ª

O governador Reinaldo Azambuja falou sobre a importância da nova planta para a economia e o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. “Vamos receber no Estado uma das maiores fábricas de celulose do mundo. Será uma unidade moderna, que vai gerar empregos, oportunidades, renda e desenvolvimento social em uma região que também integra a Costa Leste Florestal, mas que não tinha nenhum empreendimento desse tipo”, afirmou.

Plano Estadual


Paulo Corrêa, ao lado do governador, com o Plano Estadual 

No evento, o secretário de Produção, Jaime Verruck entregou o Plano Estadual de Florestas Plantadas (Profloresta) ao governador Reinaldo Azambuja. O documento objetiva “a inserção competitiva dos negócios que envolvem a cadeia da silvicultura (produtores florestais, celulose e papel, madeireiras, serrarias, móveis e componentes), desde a produção, industrialização, beneficiamento e distribuição, com consequente vinculação com grandes empresas que induzem desenvolvimento tecnológico, inovação e dinamismo econômico a jusante das florestas plantadas”.

O Plano vai orientar a formulação das estratégias e os projetos vinculados aos pequenos negócios, tendo o Sebrae-MS como ente indutor nos alinhamentos, estratégias e abordagens de competitividade nesta direção.

COMENTE ABAIXO:

Compartilhe essa Notícia

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade